Buscar
  • Jacarandá Comunicação

Grupo MilPlantas completa 30 anos em plena ascensão

Empresa considerada referência no segmento de flores e plantas ornamentais e objetos de decoração de São Paulo comemora o desafio de empreender no Brasil e projeta crescimento de 20% ao ano




Nem mesmo a pandemia desestimulou a veia empreendedora dos sócios Alípio Artuzzi e Regina Bazani, fundadores da MilPlantas. Prestes a completar três décadas de história, o grupo é hoje um importante player do ramo de flores e acessórios para jardinagem na capital paulista, com mais de cem mil vendas por ano em atacado e varejo.

Essencial para o sucesso do grupo, a estrutura de distribuição e atendimento é formada por diversos boxes no Ceagesp, uma loja principal com dois mil m² onde possui a área de floristas para arranjos florais, consultoria de design floral, mão de obra especializada, criativa e exclusiva. Outros dois pontos de vendas é a MilPlantas Home&Garden especializada em plantas e flores permanentes, paisagismo e objetos de decoração sofisticados assinados pelas melhores marcas de luxo da área. Entre eles, a mais recente loja do Grupo, a MilPlantas Market, aberta no Mercadão das Flores em São Paulo, leva o foco em flores e plantas desidratadas, o mix que faltava para completar o leque de soluções oferecido com qualidade pela marca.

Crescimento e expectativa positiva

Com aproximadamente 100 colaboradores fixos, sendo que em épocas de datas comemorativas este número aumenta com a ajuda de profissionais extras. As flores e plantas frescas são abastecidas todos os dias com a expertise adquirida na compra, escolha de fornecedores, logística, armazenamento, exposição na loja, atendimento excepcional que combina produtos e serviços de qualidade, o grupo divide seus lucros entre flores de corte, flores e plantas em vasos, decoração e acessórios. A expectativa de crescimento estimada em 20% ao ano, se dá pelo jogo de cintura dos empresários que, apesar das adversidades econômicas causadas pela pandemia, reconheceram os gargalos e as oportunidades do setor e organizaram o portfólio oferecido. “As flores de corte sempre foram o forte da MilPlantas e representavam quase 50% dos resultados. No início da pandemia, caíram para 15% e alcançaram a média anual de 25% das vendas”, comenta Regina. Nesta fase, a empresária se atentou a necessidade doméstica dos clientes, apostou nas plantas e flores em vaso para cultivo em casa e acessórios decorativos. Regina completa com números positivos: “Crescemos 35% as vendas de flores e plantas em vasos e em 40% os acessórios e itens de decoração. Resultado positivo que nos faz acreditar em um crescimento de 20% em 2021”.



O início do Grupo MilPlantas

A linha do tempo do empreendedor é feita de pequenas conquistas diárias. O sonho da MilPlantas teve início em 1991, quando Alípio decide vender um fusca e uma moto para começar seu próprio negócio. Poucos anos depois, Regina Bazani se torna sócia da empresa e, juntos, começam a traçar a história de uma das mais importantes marcas no segmento de flores e plantas ornamentais de São Paulo.

Morador da cidade de Holambra, um dos polos produtores de flores e plantas do país, no interior de São Paulo, Alípio era funcionário de uma empresa com boxes no CEAGESP da capital paulista, e foi nessa época que aprendeu o ofício de negociar. Também neste momento, passa a desenvolver seus conhecimentos com espécies ornamentais, conhecer pessoas e participar dos importantes leilões diários entre produtores e compradores.




A primeira experiência Ao decidir sair do trabalho para construir seu próprio negócio, além dos bens vendidos, que o ajudaram a comprar um pequeno caminhão para transportar flores, conseguiu uma vantajosa negociação para a sua primeira remessa de flores: um prazo maior de pagamento sem juros na Veiling Holambra, a maior cooperativa de flores e plantas do Brasil, fornecedor de detém 80% de nossas compras. Na ocasião, um amigo e padrinho financiou a compra de dois boxes na CEAGESP, com parcelas mensais de US$ 1 mil. No primeiro fim de semana de trabalho, que antecedia o dia das mães, Alípio vendeu todo seu estoque, voltou ao produtor para pagar a conta adiantada e comprou mais flores. E isso se repete há 30 anos.

Produtos diferenciados

Alípio tinha predileção pelo diferente e sua meta sempre foi oferecer o melhor para seus clientes. Ao frequentar os leilões de flores, o pequeno empreendedor sempre optava por comprar o que era diferente, ou então negociava uma quantidade suficientemente boa para que tivesse ótimos produtos com excelentes preços em estoque. Quando não arrematava o lote que queria, marcava quem era o comprador e, já na madrugada, no CEAGESP, ele ia até a pessoa que havia arremato o lote, negociava e comprava todo o estoque do concorrente, garantindo o produto e tornando-se assim, cada vez mais referência em quantidade e números de espécies.

Com o passar do tempo, os caminhões foram aumentando de tamanho, o quadro de funcionários também e consequentemente o primeiro box se transformou em outros vários. “Na época existia uma carência de produtores, espécies e qualidade, então eu tinha um truque de segurar o meu produto e quando acabava o produto de outros vendedores, eu conseguia vender o meu com valor maior”, conta Alípio.

Do atacado ao varejo

Durante anos, os sócios revezavam a venda de flores e a administração dos boxes que, na época, eram apenas uma marcação no chão para o estacionamento dos caminhões. O foco de venda era o atacado para decoradores, cenógrafos, especialistas em casamento e floriculturas menores. “Por diversa vezes, Vic Meirelles, um dos maiores paisagistas e decoradores de evento do país, passou em nosso caminhão e comprou simplesmente tudo, era uma alegria quando isso acontecia”, diz Regina.

Quando o prosperar significou aumentar de tamanho, a história segue em frente com a expansão para um endereço físico. Localizado no entorno do CEAGESP, eles adquiriram o primeiro espaço físico próprio, que hoje abriga a principal loja da MilPlantas. A felicidade veio com um grande acontecimento que poderia mudar definitivamente o rumo da marca: Alípio saiu de São Paulo para participar de um leilão em Holambra e sofreu um acidente que mudou para sempre sua vida. E em um hiato de mais de cinco anos, o empresário se ausentou dos negócios, focado em sua recuperação e Regina assumiu integralmente os negócios que antes eram compartilhados em funções.

A empresária, então, viu seu sócio em uma situação de saúde delicada e, dali em diante, iniciou duas lutas: a do apoio na recuperação de Alípio e do caminhar da empresa, tendo que assumir integralmente os negócios e manter a marca sadia. Aos poucos, foi adquirindo confiança para expandir e entender os novos rumos da MilPlantas. Regina sempre se emociona ao lembrar deste momento, porque foi onde a equipe se fortalece e juntos foram entendendo os novos rumos da empresa.

A partir daí, a empresa que, antes vivia com as vendas de atacado feitas por dúzias, maços e caixas, tornou-se uma loja diversificada com floristas, arranjos, plantas e flores em vasos, acessórios de decoração e serviços, em um local que passou a agregar tudo o que o cliente final, arquitetos, designers de interiores, cenógrafos e profissionais de eventos necessitavam.





Sucesso presente A loja principal da MilPlantas, localizada na Vila Leopoldina, possui estrutura compreendida em 2,5 mil m2, identidade visual, atendimento, equipe, diversidade de flores, plantas, decoração, acessórios, além da movimentação de floristas criando arranjos para casas, almoços de família,e decoração floral de festas, batizados e casamentos.

Graças ao entrosamento e a garra dos sócios Alípio e Regina, superando crises internas e econômicas, a marca conta hoje com um grupo de lojas que compreendem boxes no Ceagesp – o local onde tudo começou; a loja principal MilPlantas (Rua Baumann, 1177); a loja MilPlantas Home & Garden (Rua Baumann, 1477), especializada em plantas e flores permanentes, paisagismo, objetos de decoração; E a MilPlantas Market, a mais recente loja do grupo, inaugurada no Mercadão das Flores em São Paulo, com o foco em flores e plantas desidratadas.

Os empresários continuam juntos como gestores da marca e prometem novidades. Alípio, mesmo com limitações físicas, continua com as negociações em leilões em Holambra, trazendo todos os dias as melhores flores e novidades do mercado, e está diariamente na loja acompanhando o caminhar do seu negócio. Regina assumiu de vez a direção financeira, marketing e RH da MilPlantas. Juntos, discutem novos rumos, entre eles, a expansão da loja principal em 2022, agregando novos serviços e aumentando a oferta para o mercado.




MilPlantas em Números Flores de corte - 240.000 unidades ano / 20.300 unidades mês

Flores em vasos e plantas - 400.000 unidades ano / 33.000 unidades mês Acessórios - 200.000 ano, mês 16.000

MilPlantas

Rua Baumann, 1177 – Vila Leopoldina

Tel: 11 3646-6060

@milplantas


0 visualização0 comentário